segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Moradores de Niterói reclamam de barulho de voos do Santos Dumont


Há duas semanas, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) interditou a Rota 2 do Santos Dumont, no Centro do Rio, que sobrevoa a bairros da Zona Sul, porque os moradores sofriam com os barulhos dos aviões.

Melhorou para eles, mas piorou para quem mora em Niterói. Depois de centenas de reclamações, a Câmara Municipal de Niterói solicitou uma audiência com a secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos.


De acordo com o vereador Rodrigo Farah (PRP), que propôs a reunião com a secretária, a rota que sobrevoa os bairros de São Domingos, Icaraí, Ingá e Gragoatá ficou sobrecarregada, pois está sendo usada como alternativa à Rota 2. O barulho, segundo ele, triplicou:

“Antes era um avião a cada meia hora, agora, quando o fluxo é intenso, os aviões passam por aqui de cinco em cinco minutos. Começa às 6h e só para meia-noite.

À noite, que tem mais silêncio, parece que a ponte aérea toda passa por Niterói, o barulho é ensurdecedor”, reclama Farah.


Para o vereador, a regra tem que valer para todos: “se os bairros da Zona Sul do Rio sofriam com o barulho, Niterói também não pode sofrer. Niterói não tem aeroporto, então não pode sofrer com o barulho dos aviões”, argumentou.

O presidente do Inea, Luiz Firmino Martins Pereira, afirmou que a secretária do Ambiente ainda não recebeu formalmente a solicitação para audiência com a comissão de vereadores de Niterói, mas, assim que forem convidados, estarão presentes na reunião: “Vamos conversar tranquilamente e, se necessário, vamos exigir que sejam feitas as medições”, garantiu.

Firmino adiantou que qualquer rota que cause transtornos à sociedade, como aconteceu com a Rota 2, merece um estudo detalhado de análise de ruído.

Segundo ele, a Infraero (estatal que administra os aeroportos) foi intimada, desde 2004, a apresentar um estudo de impacto ambiental, além da análise de ruídos. Mas, até hoje, nada foi feito.


“Esse estudo é que diz em quais condições essa rota pode ser usada. Em abril, com a volta dos vôos para o Santos Dumont, o problema de ruído aumentou e aumentaram as queixas. A Infraero foi intimada novamente a apresentar esse estudo, mas até agora não foi apresentado. A mesma coisa vamos exigir no caso de Niterói, se ficar comprovado o impacto de ruído”.

O presidente do Inea salientou que, em relação à Rota 2, o instituto recebeu centenas de reclamações, mas, sobre o problema em Niterói, nenhuma manifestação foi registrada na Secretaria estadual do Ambiente.

Notificação

A Infraero foi notificada oficialmente no dia 13 de julho, sobre a suspensão dos voos entre 22h e 6h. Dias antes, no dia 10, o Inea aplicou multa de R$ 250 mil, pelo fato de o Santos Dumont operar sem licença ambiental, e também interditou a Rota 2.

A Anac, responsável pela malha aérea, informou que a decisão de suspender as operações entre 22h e 6h afeta 22 voos no aeroporto. A Anac explicou ainda que a capacidade do Santos Dumont é de 23 voos por hora.

Fonte: G1.

Um comentário:

jose luiz disse...

primeiro se faz o aeroporto e depois o povo vai morar perto e por fim reclama do barulho, então mude-se.joseluizdacosta@bol.com.br

SEGUIDORES AEROBLOG

Total de visualizações de página